Arquivo da tag: redes sociais

Bibliotecários nas Redes Sociais – Novembro 2021

Bibliotecários na redes Sociais (atualizado)

Este começou em 2019 e regularmente faço uma atualização, não temos a pretensão de ser algo exaustivo conseguindo indicar tudo o que existe na nossa área, o objetivo é apenas ajudar a encontrar quem produz na nossa área.

Selecionei aqueles em está escrito no perfil ser bibliotecário e que as postagens tenham algo de interesse da profissão.

Ter um perfil nas redes sociais e postar conteúdo praticamente não tem custo, muitos divulgam seus serviços ou apenas divulgam a profissão.

Esta postagem fiz originalmente em 05.02.2019, então o primeiro numero se refere a esta data , o segundo a 02.07.2019 e o terceiro a 22.12.2019 e o quarto a 08.07.2020, o quinto a 08.11.2021

Em 2021 surgiram muitos outros perfis, nestes e em outros aplicativos, onde os bibliotecários começaram a se divulgar, não teríamos espaço aqui para divulgar tudo, mas acho importante manter uma atualização periódica para entender o crescimento (ou não) da área.

Instagram (seguidores)
@bibliotecariozombie – 0 -11.400 –  11.061 – 11.072- 10.200
@bibliotecaria_da_lua – 6373 – 7153 – 7626 – 7816 – 6.858
@sheikrodrigo – 6106 – 7877 – 9012 – 13011 – 21.300
@santabiblioteconomia – 5673 – 7187 – 8545 – 10500 – 1.3000
@gabrielabpedrao – 4402 – 5708 – 6630 – 8627- 10.600
@artedeler – 3920 – 3822 – 3656 – 3454 – 3083

@biblioideias – 2820 – 3119 – 3180 – 3337 – 3520
@salvia_biblio – 2151 -2662 – 2817 – 3514 – 4185
@vidadebibliotecaria – 2142 – 3347 – 3738 – 6184 – 8312
@bibliotekando – 0 -1644 – 1693 – 1756 – 1740
@cazadoresdebibliotecas – 1201 – 1405 – 1496 – 1719 – 2280
@poisehsoubibliotecarix – 1236 – 1293 – 1241 – 1160 – 1024

@biblio.mkt – 0 – 0 – 1241 – 4575 – 7517
@bibliovagas – 1182 -1512 – 1856 – 2594 – 3993
@nelsoneco – 1108 -1149 – 1167 – 1366 – 2138
@soraiamag_ – 0 -1068 – 1085 – 1103 – 1219
@Ideinhas_organizer – 1024 – 1064 – 1073 – 1072 – 1000

Youtube (inscritos no canal)
É o ultimo juro – 13.000 – 15.000 – 16.900 – 19.900 – 24.900
Santa Biblioteconomia – 1.100 – 1.400 – 1.610 – 1810 – 2580

Ser Bibliotecário – 0 – 0 – 1.150 – 1400 – 1860
Biblioo – 495 – 548 – 588 – 710 – 1300
Bagagem Literária – 0 – 0 – 148 -197 –  (trocou para Trava Cultural) – 300
Bibliovagas – 42 -90 – 98 – 127 – 277
Biblioideias – 11 – 28 – 146 -224 – 392 Silvana Corrêa Escritora – 0 – 0 – 0 – 0 – 145

Acredito que esta produção individual ajuda a diminuir o desconhecimento da nossa profissão e com a famosa pergunta: o “Biblio o que?”

Inclui agora  alguns perfis no TikTok, percebi muitas bibliotecas americanas usando a ferramenta e alguns perfis nacionais, como começa este acompanhamento apresento apenas o número de seguidores atuais.

@danielehutt.biblio – 35

@jonathan.alexandre.100 – 166

@gabrielabpedrao – 98

@institutoeducar – 598

@mocinhadabiblio – 71

@leticia_biblio – 527.300

@gabsthelibrarian – 174

@dicadebibliotecario – 111

@nelsonoliveiradas – 228

E Blogs

https://estantedebibliotecaria.com/

https://oqueeuconto.wordpress.com/

Caso conheçam outros blog ou sites feitos por bibliotecários, feitos de forma pessoal, não pela instituição onde trabalham na área, coloquem nos comentários ou enviem por email para: bibliovagas@bibliovagas.com.br

TikTok e Bibliotecas: uma parceria poderosa

Esta tradução foi feita pelo google tranlate do site:

https://www.scisdata.com/connections/issue-115/tiktok-and-libraries-a-powerful-partnership/

Kelsey Bogan, especialista em mídia de biblioteca na Great Valley High School (EUA), explica o que é TikTok e por que ele tem um lugar nas bibliotecas escolares.


– Srta. Bogan, você é famosa pelo TikTok!

Essas palavras me saudaram cedo uma manhã, logo depois que eu finalmente desabei e criei uma conta TikTok para a biblioteca de nossa escola. Eu postei um vídeo do TikTok na noite anterior, você vê, e em menos de um dia, ele teve mais de 300.000 visualizações! Em uma semana, atingiu bem mais de 500.000 visualizações. Eu tinha me tornado ‘viral’ e meus alunos estavam devidamente impressionados (tornar-se viral é, aparentemente, uma grande ambição de muitos dos meus alunos). Eu tinha garantido meu lugar como ‘o bibliotecário legal’ para sempre.

Os dias que se seguiram ao meu primeiro vídeo TikTok viral foram muito emocionantes, pois muitos alunos vieram me dizer que meu vídeo tinha aparecido em sua página ‘para você’ (essencialmente em seu feed de TikTok) e para compartilhar o quão animados eles estavam que seus amigos outras escolas ficavam enviando mensagens para eles perguntando se ‘aquela biblioteca viral TikTok’ era de seu bibliotecário. 

Quem diria que ‘habilidades loucas de TikTok’ dariam a eles tanto orgulho em sua biblioteca e bibliotecário?Quem diria que ‘habilidades loucas de TikTok’ dariam a eles tanto orgulho em sua biblioteca e bibliotecário?

Embora eu tenha ficado surpreso com o fato de que um vídeo bobo de 15 segundos em que eu exibia recursos da biblioteca enquanto um som popular tocado no fundo fosse tão apreciado, fiquei ainda mais surpreso ao ver como isso me tornou imediatamente identificável para meus alunos. Eu sabia, com base em seu entusiasmo e feedback, que não haveria como voltar para nossa biblioteca. Nossa conta TikTok veio para ficar, e o impacto que teve em nosso programa de biblioteca e comunidade foi além de qualquer coisa que eu poderia ter previsto.

O que é TikTok?

TikTok é uma plataforma de mídia social com conteúdo baseado em vídeo, semelhante à forma como o Instagram (Insta) é baseado em fotos. Os usuários criam uma conta e podem ser consumidores de conteúdo (assistir vídeos de outras pessoas), criadores de conteúdo (fazer seus próprios vídeos) ou ambos. O aplicativo torna mais fácil e divertido criar vídeos, que geralmente têm de 15 a 60 segundos de duração e incorporam coisas como música, efeitos especiais, texto e adesivos. O conteúdo é diversificado e cobre centenas de coisas, desde o engraçado, ultrajante ou obsceno até questões sérias, comentários sociais, educação, recomendações de livros, política e ativismo.

O TikTok é seguro?

Recentemente, houve um discurso na mídia que parece indicar que o TikTok é ‘mais perigoso’ do que outros aplicativos. Pesquisei e analisei relatórios de especialistas em segurança e minha opinião é que o TikTok é tão seguro e protegido (ou inseguro e inseguro, dependendo de como você se sente em relação às mídias sociais) quanto qualquer outro aplicativo de mídia social. Uma das maiores preocupações frequentemente mencionadas é que o TikTok coleta dados de seus usuários. Embora isso seja verdade, na verdade é algo muito comum para todas as plataformas de mídia social. O Facebook e o Twitter também coletam dados do usuário, então o TikTok não é diferente, e eu ainda não encontrei nenhuma evidência confiável que me faça sentir que o TikTok é de alguma forma ‘mais perigoso’ do que outros aplicativos de mídia social. Eu iria, no entanto,

Qual é o benefício para as bibliotecas?

É minha opinião que as bibliotecas se beneficiam de uma presença robusta e envolvente nas mídias sociais. A presença de nossa biblioteca nas mídias sociais tem sido um dos aspectos mais influentes de nosso programa de biblioteca, especialmente em termos de geração de apoio e envolvimento de nossa comunidade. Aqui estão alguns motivos pelos quais o TikTok (em conjunto com o nosso Insta) beneficia nosso programa de biblioteca:

Construção da comunidade – Nosso Insta e TikTok nos ajudam a estabelecer um ambiente virtual de ‘sala comum’ de conectividade que se estende além da escola física ou das paredes da biblioteca. Isso nos permite continuar a ser uma presença positiva e útil na vida de nossos alunos, mesmo após o término do dia letivo normal.

  • Esforços de advocacy– Como bibliotecários, sabemos como a defesa de direitos é crítica para o sucesso de um programa de biblioteca. É mais importante do que nunca que nós – bibliotecários – possamos contar nossas histórias com sucesso e comunicar nosso valor às nossas partes interessadas. O TikTok tem sido a ferramenta mais eficaz em minha caixa de ferramentas de defesa pessoal. Eu criei TikToks que esclarecem mal-entendidos comuns sobre bibliotecas e bibliotecários (por exemplo, como as bibliotecas não são apenas depósitos de livros silenciosos), TikToks que enfatizam a necessidade de diversos livros e até mesmo TikToks que celebram e anunciam concessões que consegui. Os pais e administradores de nossa escola responderam de forma esmagadora e positiva aos meus TikToks de defesa, e sua popularidade com nossa comunidade teve um impacto maravilhoso em nosso programa de biblioteca.
  • Consultoria de leitores e desenvolvimento de coleção – o TikTok tem uma subcomunidade fantástica conhecida como #booktok, que é um ótimo recurso para obter consultoria de leitores e ajuda no desenvolvimento de coleção. Eu uso as informações reunidas aqui para aprender sobre livros para adicionar à nossa coleção, mas também as uso como uma maneira divertida e fácil de compartilhar recomendações de livros com meus alunos. Quando vejo um ótimo TikTok de recomendação de livro, simplesmente compartilho o vídeo diretamente em nossas histórias do Instagram para que meus alunos possam apreciá-lo. É um recurso inestimável!
  • Comunidade de aprendizagem profissional – Quando comecei a usar o TikTok havia muito poucos bibliotecários usando o aplicativo, mas recentemente nosso número aumentou! Agora você pode encontrar muitos bibliotecários maravilhosos no TikTok, e nos divertimos muito aprendendo e nos conectando uns com os outros. Se você pesquisar hashtags como #tokstarlibrarians, #tiktoklibrarian e #librariansoftiktok, poderá se conectar com bibliotecários de todo o mundo.

A melhor maneira de começar no TikTok é criar uma conta e começar a seguir e observar outros educadores e bibliotecários. Aqui estão algumas contas excelentes para seguir no TikTok:

@gvhslibrary (este é meu!)
@mrspopeslibrary
@tokstarlibrarians
@teachinatardis
@chsbookmasters
@akbusybee
@libraryunicorn
@thenextgenlibrarian

Excelentes contas #booktok para seguir:
@thebookishmuslim
@ a.very.queer.book.blog
@penguin_teen
@ 24hourlibrary
@epic_reads

Posso dizer sem hesitação que nosso programa de biblioteca não seria tão bem-sucedido, apoiado ou envolvente se não fosse por nossa presença robusta nas redes sociais. Para servir nossos alunos, precisamos falar a língua deles e morar onde eles moram. E agora, muitos de nossos alunos estão falando e vivendo o TikTok. E nós também devemos.

Seja um produtor de conteúdo

Seja um produtor de conteúdo

O mundo hoje valoriza o produtor de conteúdo, não importa se o que você faz é uma dancinha para um aplicativo de rede social, um vídeo, uma imagem ou um livro técnico.

Antigamente toda a produção artística ou intelectual precisava de um mecenas, alguém que financiasse o autor, pois os meios de produção eram raros e caros. Na idade média apenas os reis, nobres ou os muito ricos podiam bancar os custos, além é claro do público que apreciava e poderia pagar pela arte ser muito reduzido.

Hoje em dia um pintor como Van Gogh certamente teria feito sucesso em vida, pois existem vários formas para se divulgar que facilmente atingem milhões de pessoas.

A internet barateou o processo de produção e as formas de encontrar um público disposto a te financiar, pois os centavos recebidos de cada click ou visualização multiplicados por milhões de vezes, sempre garante uma boa renda.

O mais importante depois de achar uma arte, técnica ou temática do nosso interesse, é produzir com constância, pois o algoritmo que controla o seu sucesso na internet sempre dá prioridade na divulgação orgânica para aquele que produz regularmente.

Outro ponto importante é interagir com o seu público, é claro que quando você consegue milhões de seguidores fica impossível, mas para crescer isto é necessário responder cada comentário e agradecer cada novo seguidor, mesmo aqueles que já conseguiram o sucesso, sempre selecionam algum tempo para interagir com seu público.

O sucesso não é algo garantido, pois praticamente todo mundo produz algo, mas se o seu objetivo for produzir sobre algo que lhe dá prazer ou sentido para a sua vida é muito provável que encontre outras pessoas que valorizem o seu trabalho e você poderá ser recompensado com seguidores e as vezes até com uma recompensa financeira.

Então perca a timidez e comece a produzir.

Seja um produtor de conteúdo

Seja um produtor de conteúdo

O mundo hoje valoriza o produtor de conteúdo, não importa se o que você faz é uma dancinha para um aplicativo de rede social ou um livro técnico.

Antigamente toda a produção artística ou intelectual precisava de um mecenas, alguém que financiasse o autor, pois os meios de produção eram raros e caros. Na idade média apenas os reis, nobres ou os muito ricos podiam bancar os custos, além é claro do público que apreciava e poderia pagar pela arte ser muito reduzido.

Hoje em dia um pintor como Van Gogh certamente teria feito sucesso em vida, pois todos temos alcance a um público de bilhões de pessoas.

A internet barateou o processo de produção e as formas de encontrar um público disposto a te financiar, pois os centavos recebidos de cada click ou visualização multiplicados por milhões de vezes, sempre garante uma boa renda.

O mais importante depois de achar uma arte, técnica ou temática do nosso interesse, é produzir com constância, pois o algoritmo que controla o seu sucesso na internet sempre dá prioridade na divulgação orgânica para aquele que produz regularmente.

Outro ponto importante é interagir com o seu público, é claro que quando você consegue milhões de seguidores fica impossível, mas para crescer isto é necessário, e mesmo aqueles que já conseguiram o sucesso, sempre selecionam alguém para interagir.

O sucesso não é algo garantido, pois praticamente todo mundo produz algo, mas se o seu objetivo for produzir sobre algo que lhe dá prazer ou sentido para a sua vida é muito provável que encontre outras pessoas que valorizem o seu trabalho e  você poderá ser recompensado com seguidores e as vezes até com uma recompensa financeira.

Então perca a timidez e comece a produzir, e não esqueça de me seguir , curtir e comentar kkk

O dilema do primeiro emprego

O dilema do primeiro emprego.

Muitas pessoas estão passando por este dilema que afeta os recém-formados:

A empresa exige experiência na área para ser contratado, mas não contrata sem experiência.

Pela legislação é permitido exigir no máximo 6 meses, mas mesmo isto não resolve o problema do recém-formado.

Cada pessoa tem necessidades e realidades diferentes, por isto conselho é algo sempre geral.

Deve-se pensar no primeiro emprego desde que entramos na faculdade.

Alguns podem apenas estudar, pois ainda moram com os pais, ou o cônjuge ajuda com as despesas, outros precisam da renda do estágio, ou de um emprego mesmo que em outra área.

No último ano, o aluno deveria procurar apenas estágios que tenham a possibilidade de emprego ao fim do curso, é claro que será apenas uma promessa, mas é melhor do que aquele estágio no Tribunal, que paga super bem, mas depois de 2 anos você certamente sairá sem nada.

Existem formas de trabalho além do concurso público e da carteira de trabalho assinado que podem servir como experiência na área.

Prestações de serviços como autônomo, participação na organização de  eventos, ou trabalhos voluntários, servem como experiência na área.

O empregador, analisa seu currículo/portifólio procurando identificar aquele candidato que tem experiências além da teoria aprendida, que já conhece sua área de atuação e que uma vez contratado terá condições de começar a produzir prontamente.

Por isto é importante ter um currículo/portifólio atualizado e completo, que atraia o recrutador e faça com que ele te coloque na próxima etapa da seleção.

É importante lembrar também que o seu perfil nas redes sociais serão pesquisados, e é importante que eles comprovem e reflitam tudo aquilo que você divulgou.

Na entrevista presencial ou online será o momento de você descrever melhor suas experiências e comprovar que mesmo sendo um recém-formado é o candidato ideal para a vaga.

Bibliotecários nas redes Sociais – Julho -2020

Bibliotecários na redes Sociais (atualizado)

Fiz um levantamento rápido nos meus contatos para ver onde estão os bibliotecários brasileiros no Instagram e Youtube.

Selecionei aqueles em esta escrito no perfil ser bibliotecário e que as postagem tenham algo de interesse da profissão.

Ter um perfil nas redes sociais e postar conteúdo praticamente não tem custo, muitos divulgam seus serviços ou apenas divulgam a profissão.

Esta postagem fiz originalmente em 05.02.2019, então o primeiro numero se refere a esta data , o segundo a 02.07.2019 e o terceiro a 22.12.2019 e o quarto a 08.07.2020

Instagram (seguidores)
@bibliotecariozombie – 0 -11.400 –  11.061 – 11.072
@bibliotecaria_da_lua – 6373 – 7153 – 7626 – 7816
@sheikrodrigo – 6106 – 7877 – 9012 – 13011
@santabiblioteconomia – 5673 – 7187 – 8545 – 10500
@gabrielabpedrao – 4402 – 5708 – 6630 – 8627
@artedeler – 3920 – 3822 – 3656 – 3454

@biblioideias – 2820 – 3119 – 3180 – 3337
@salvia_biblio – 2151 -2662 – 2817 – 3514
@vidadebibliotecaria – 2142 – 3347 – 3738 – 6184
@bibliotekando – 0 -1644 – 1693 – 1756
@cazadoresdebibliotecas – 1201 – 1405 – 1496 – 1719
@poisehsoubibliotecarix – 1236 – 1293 – 1241 – 1160

@biblio.mkt – 0 – 0 – 1241 – 4575
@bibliovagas – 1182 -1512 – 1856 – 2594
@nelsoneco – 1108 -1149 – 1167 – 1366
@soraiamag_ – 0 -1068 – 1085 – 1103
@Ideinhas_organizer – 1024 – 1064 – 1073 – 1072

Youtube (inscritos no canal)
É o ultimo juro – 13.000 – 15.000 – 16.900 – 19.900
Santa Biblioteconomia – 1.100 – 1.400 – 1.610 – 1810

Ser Bibliotecário – 0 – 0 – 1.150 – 1400
Biblioo – 495 – 548 – 588 – 710
Bagagem Literária – 0 – 0 – 148 -197
Bibliovagas – 42 -90 – 98 – 127
Biblioideias – 11 – 28 – 146 -224

Acredito que esta produção individual é o que pode acabar com o “Biblio o que?”

Caso conheçam outros canais importantes na área coloquem nos comentários ou enviem por email para: bibliovagas@bibliovagas.com.br

Crie seu Site profissional

Faça um site para divulgar os seus serviços profissionais.

Atualmente é preciso ter presença online para divulgar seus produtos e serviços.

As redes sociais permitem criar perfis gratuitamente, mas é um risco “construir a sua casa em terreno alugado”.

A qualquer momento as regras nas redes sociais mudam, diminuem seu alcance, forçam pagar propaganda para ter alcance.

Lembre do Orkut, é arriscado apostar apenas em redes sociais.

No site você não tem limite de caracteres .

Orientamos na definição da “persona” do seu público alvo.



Vantagens:

– Seus Clientes poderão obter informações sempre atualizadas de seus produtos e serviços 24 horas por dia.
– Criação do seu domínio (Ex: www.seunome.com.br)
– Utilizar um e-mail personalizado (Ex: contato@seunome.com.br)
– Hospedagem gratuita por 1 ano, após este período R$ 15,00 por mês.
– Pagina desenvolvida no wordpress.
– Possibilidade de obter receita (Adsense, Programa de Afiliados, etc)

Valor: R$ 500,00 (parcelamento no Paypal ou PagSeguro)

Somente hospedagem: R$ 150,00 anuais.

Contato: nelsoneco@gmail.com

Whatsapp/Telegram: 51 981784511

Bibliotecários nas redes sociais

Bibliotecários na redes Sociais (atualizado)

Fiz um levantamento rápido nos meus contatos para ver onde estão os bibliotecários brasileiros no Instagram e Youtube.

Selecionei aqueles em esta escrito no perfil ser bibliotecário e que as postagem tenham algo de interesse da profissão.

Ter um perfil nas redes sociais e postar conteúdo praticamente não tem custo, muitos divulgam seus serviços ou apenas divulgam a profissão.

Esta postagem fiz originalmente em 05.02.2019, então o primeiro numero se refere a esta data , o segundo a 02.07.2019 e o terceiro a 22.12.2019

Instagram (seguidores)
@bibliotecariozombie – 0 -11.400 –  11.061
@salesnut – 7775 –0 –  9.928 – 10.600
@bibliotecaria_da_lua – 6373 – 7153 – 7626
@sheikrodrigo – 6106 – 7877 – 9012
@santabiblioteconomia – 5673 – 7187 – 8545
@gabrielabpedrao – 4402 – 5708 – 6630
@artedeler – 3920 – 3822 – 3656

@biblioideias – 2820 – 3119 – 3180
@salvia_biblio – 2151 -2662 – 2817
@vidadebibliotecaria – 2142 – 3347 – 3738
@bibliotekando – 0 -1644 – 1693
@cazadoresdebibliotecas – 1201 – 1405 – 1496
@poisehsoubibliotecarix – 1236 – 1293 – 1241

@biblio.mkt – 0 – 0 – 1241
@bibliovagas – 1182 -1512 – 1856
@nelsoneco – 1108 -1149 – 1167
@soraiamag_ – 0 -1068 – 1085
@Ideinhas_organizer – 1024 – 1064 – 1073

Youtube (inscritos no canal)
É o ultimo juro – 13.000 – 15.000 – 16.900
Santa Biblioteconomia – 1.100 – 1.400 – 1.610

Ser Bibliotecário – 0 – 0 – 1.150
Biblioo – 495 – 548 – 588
Bibliospace – 407 – 449 – 479 Bagagem Literária – 0 – 0 – 148
Bibliovagas – 42 -90 – 98
Biblioideias – 11 – 28 – 146

Acredito que esta produção individual é o que pode acabar com o “Biblio o que?”

Caso conheçam outros canais importantes na área coloquem nos comentários ou enviem por email para: bibliovagas@bibliovagas.com.br

Vaga Analista de Redes Sociais – Porto Alegre – RS

Descrição da vaga
Pelo nosso ramo de atuação, nossa marca está praticamente presente apenas nas redes sociais, fazendo com que você se torne o principal elo entre a Nelogica e seu público-alvo. Você ficará responsável por aumentar nosso número de seguidores e engajamento e convertê-los em novos leads, clientes e promotores ativos da nossa marca. Você deve dominar as melhores práticas e tendências de marketing nas redes sociais, ser criativo e entender como construir e converter uma audiência digital.

Seu trabalho será fundamental pela profunda conexão que fará com os usuários para depois repassar as informações mais importantes para o sucesso de uma equipe multidisciplinar, onde a troca de informação é constante, e o rendimento do seu trabalho afetará o resultado dos outros membros e vice-versa.

Apesar de ser uma posição de entrada, ela apresenta um enorme potencial de crescimento e aprendizado, pois é nova para a Nelogica.

Principais responsabilidades:

– Construir e gerenciar todos os nossos perfis nas redes sociais;

– Criar conteúdo interessante e compartilhável para redes específicas para espalhar nossa mensagem, marca e links (garantir que o calendário editorial está sendo seguido);

– Ouvir e engajar em discussões relevantes sobre nossa empresa, concorrentes e mercado através dos nossos clientes, leads e novas audiências;

– Desenvolver e analisar campanhas e promoções em redes sociais de forma regular em todos os nossos canais de redes sociais (responder mensagens, comentários e publicações);

– Trabalhar em conjunto com outros profissionais de marketing e produtores de conteúdo para ajudar a promover conteúdo que eduque e entretenha a nossa audiência;

– Explorar novas formas de engajar e otimizar o perfil ou a página sempre que necessário;

– Desenvolvimento do marketing digital na empresa.

Habilidades necessárias:

– Graduação ou experiência de trabalho na área;

– Ter uma presença pessoal ativa e interessante nas redes sociais, com entendimento de cada rede e suas melhores práticas;

– Ser um excelente comunicador e criativo, com habilidade de usar intuição baseada em dados e análise de resultados;

– Domínio de ferramentas para redes sociais e atenção constante às discussões ocorrendo nesses canais;

– Experiência bônus inclui conhecimento do Google Analytics e Adwords;
Código vaga no Linkedin 348760724

Link